• Constância de propósitos | Persistência, indispensável para ser líder

    A direção da empresa precisa estabelecer e compartilhar estratégias. Constantes inovações no mercado exigem mudanças de posturas e atitudes dos gestores. Nesse novo cenário, a liderança assume especial importância para o sucesso da empresa.

    Liderança

    Ser líder é ter uma missão e visão compartilhada, educar e treinar os colaboradores para que toda a organização atue na mesma sintonia. É orientar e encorajar as chefias a identificar a direção a ser seguida, para que a instituição possa competir no futuro, com um comportamento ético e transparente. Enfim, é ter uma equipe para planejar, executar, verificar e corrigir rumos.

    O líder precisa estar à frente das mudanças, ouvindo as pessoas e o mercado, criando um ambiente organizacional apropriado à autonomia, melhorias contínuas, inovações e aprendizado organizacional.

    Organizações inteligentes são capazes de compartilhar suas experiências - com clientes, concorrentes, parceiros e fornecedores, de forma que lhes permita criar e ter sucesso, através de:

    · líderes visionários, que inspirem uma missão compartilhada;

    · líderes abertos ao novo, visto que o sucesso do passado não garante o sucesso do futuro;

    · líderes que tratem a velha questão do PODER sob uma NOVA perspectiva;

    · líderes com visão sistêmica;

    · líderes estrategistas;

    · líderes em constante aprendizado.

    Constância de propósitos

    A verdadeira virtude de um líder é a persistência. Será considerado inteligente, como diria Piaget, cada vez que superar um obstáculo. É ser capaz de ir além de iniciativas, ter "constância de propósitos", gerando inovações e melhorias contínuas.

    O papel do líder não é ditar as decisões finais, mas certificar-se de que as decisões que a equipe está tomando se enquadram na visão da empresa.

    A direção da empresa precisa estabelecer e compartilhar estratégias, transmitir valores claros, visíveis e comunicar as expectativas de resultados.

    As estratégias, valores e expectativas precisam considerar as necessidades de todas as partes interessadas, ou seja:

    · os clientes, que esperam serviços de qualidade;

    · os acionistas, que desejam um bom resultado do seu investimento;

    · as pessoas que trabalham na organização, que aspiram por satisfação no trabalho e oportunidades de crescimento;

    · a comunidade, que percebe as ações positivas e negativas dos produtos e serviços oferecidos.

    A aplicação destes fundamentos implicam, em geral, em:

    · estabelecer e compartilhar uma clara visão de futuro da organização;

    · estabelecer metas e objetivos desafiadores para a organização;

    · criar, sustentar e inspirar valores, responsabilidades sociais, comportamento ético e justo em todos os níveis da organização;

    · propiciar os recursos necessários;

    · encorajar e reconhecer a contribuição das pessoas;

    · ter constância de propósitos, adequados ao modelo adotado de gestão;

    · analisar pessoalmente (alta direção) e efetivamente o desempenho da organização com base em informações e análises.

    Principais benefícios:

    · consolidação de valores, objetivos e expectativas, através do exemplo da alta direção;

    · inspiração e motivação aos empregados para contribuírem, aprenderem e inovarem;

    · uniformização e sintonia de informações nos diferentes níveis hierárquicos da organização.